Diferença entre privatização e desestatização

Estes dois termos são muitas vezes utilizados como sinônimos. Incorretamente.

A privatização pressupõe a venda de ativos públicos à iniciativa privada, e é apenas uma das diversas modalidades de desestatização. Em geral, a privatização é feita com empresas estatais (públicas ou de economia mista).

Continuar lendo

Princípios do Equador

Princípios do Equador são critérios mínimos quanto aos aspectos socioambientais do projeto para que o crédito seja concedido. Surgiu em outubro de 2002, num encontro promovido pelo International Finance Corporation (IFC) e o banco holandês ABN Amro, em Londres, no qual foram discutidas experiências de investimentos em alguns mercados emergentes nos quais questões sociais e ambientais não contaram com legislação rígida de proteção. Continuar lendo

Tipos de resíduos sólidos

Existem diversas formas de se caracterizar os resíduos sólidos urbanos. Por exemplo, pode ser quanto à forma (líquido, pastoso, sólido ou gasoso), quanto à origem (residencial, comercial, industrial, hospitalar, especial ou outros), quanto à degradabilidade, ou quanto ao grau de periculosidade (riscos potenciais ao meio ambiente e à saúde). A NBR 10.004/2004 classifica os resíduos sólidos quanto à periculosidade nas seguintes categorias:

  1. Continuar lendo

O governo vai tirar a colher?

A política intervencionista do governo federal já vem prejudicando o ambiente de negócios há muito tempo. Curiosamente, um dos setores mais prejudicados é justamente o das estatais. A Petrobrás perdeu 50% de seu valor de mercado em relação ao patrimônio líquido entre janeiro/11 e junho/13. O Banco do Brasil perdeu 37,5%. E a Eletrobrás – pasmem – perdeu 75,55% no mesmo período.

Mas o governo preferiu ignorar estes sinais e seguiu em frente em seu “estilo”. Resultado: o nível de investimento na economia está em níveis muito baixos, o que vai comprometer o PIB dos próximos trimestres. Sinal claro foi o fracasso dos leilões de concessões de rodovias.

O atual cenário levou o Ministro Guido Mantega a sinalizar hoje uma redução no intervencionismo, uma medida já esperada de um governo sensato.

Portanto, foi uma surpresa.