[e] Novo vídeo gratuito: custo econômico

Olá, pessoal! Estamos disponibilizando mais um vídeo gratuitamente para quem tem interesse em empreendedorismo. Desta vez, conceituamos o custo econômico para empresas.

Assista gratuitamente em nossa plataforma Teachable, já disponível.

Screen Shot 2018-11-10 at 16.33.26.png

Novos limites para enquadramento no programa Minha Casa Minha Vida

Confira abaixo os novos limites de valores de imóveis (unidades habitacionais) para enquadramento no programa Minha Casa Minha Vida:

Capitais classificadas como metrópoles pelo IBGE:DF, RJ, SP: 225.000

Sul, ES e MG: 200.000

Centro-oeste, Norte e Nordeste: 180.000

Demais capitais estaduais, municípios das RM das capitais estaduais, de Campinas, da Baixada Santista e RIDE de Capital com população maior ou igual a 100 mil habitantes, capitais regionais, classificadas pelo IBGE, com população maior ou igual a 250 mil habitantes:

DF, RJ, SP: 215.000

Sul, Centro-oeste, ES e MG: 180.000

Centro-oeste, Norte e Nordeste: 170.000

Municípios com população igual ou maior que 250 mil habitantes e municípios das RM das capitais estaduais, de Campinas, da Baixada Santista e das RIDE de Capital com população menor que 100 mil habitantes e capitais regionais, classificadas pelo IBGE, com população menor que 250 mil habitantes:

DF, RJ, SP: 170.000

Sul, ES e MG: 160.000

Centro-oeste: 155.000

Norte e Nordeste: 150.000

Municípios com população maior ou igual a 50 mil habitantes e menor que 250 mil habitantes

DF, RJ, SP: 135.000

Sul, ES e MG: 130.000

Centro-oeste: 125.000

Norte e Nordeste: 120.000

Municípios com população entre 20 e 50 mil habitantes

DF, RJ, SP: 105.000

Sul, Centro-oeste, ES e MG: 100.000

Norte e Nordeste: 95.000

Demais municípios: 90.000
O teto de renda familiar é R$6.500.

A redução do compulsório e o mercado imobiliário

Todo Banco Central que se preze limita a alavancagem bancária (volume de recursos de terceiros em relação aos recursos próprios). A limitação é feita com diversos instrumentos que servem também à política monetária, porque os bancos são multiplicadores de moeda na economia. Um desses instrumentos é aplicado ao seu rico dinheirinho que sobrou na poupança (e não me diga que você não está aproveitando os belos retornos de LCI e Tesouro com risco inferior ao da poupança…).

Funciona assim: o governo exige que uma parte dos depósitos em poupança fique bloqueado na conta movimento do banco no Bacen. O resto, o banco pode emprestar e ganhar o seu lucro na diferença, o spread. Esse bloqueio é chamado depósito compulsório, e reduz a multiplicação da moeda pelo sistema bancário. O que sobra, pode ser Continue lendo “A redução do compulsório e o mercado imobiliário”