Investir em ações vale a pena no longo prazo. Mesmo em dólar.

Repetimos sempre que o investimento em uma carteira diversificada de ações é um bom negócio no longo prazo. O que nós não sabemos é o quão longo é esse prazo. De qualquer forma, para quem pode (e deseja) esperar, o retorno é bastante compensador.

Recentemente, com a elevação das taxas de juros nos títulos públicos dos Estados Unidos, as moedas menos fortes (como o real) sofreram forte desvalorização (origem da crise na Turquia). Neste momento, há quem esteja alegando que a vantagem de longo prazo da bolsa brasileira não se reproduziria em dólar (ou outra moeda forte). Continue lendo “Investir em ações vale a pena no longo prazo. Mesmo em dólar.”

Beta

O que é Beta?

Continuamos hoje a série de 4 artigos sobre o custo de capital para uma empresa:

  1. O que é coeficiente de correlação?
  2. O que é Beta?
  3. Custo de capital próprio (CAPM)
  4. Custo de capital total (WACC)

Depois de entender como verificar a correlação entre dois ativos, a segunda pergunta que surge naturalmente é: em que magnitude um deles se afeta pela variação de um determinado referencial.

O investidor quer saber qual é a volatilidade do ativo em relação ao comportamento de outro cujo comportamento e risco sejam conhecidos. Conforme já dissemos várias vezes aqui no blog, variância é, no mundo financeiro, associada ao risco.

Existe um indicador que mede a variância de um determinado ativo comparado à variância de um parâmetro (em geral, um indicador de mercado). Este indicador é chamado de beta. É importante salientar que o beta não é uma medida de aderência, não verifica o quão correlacionado o comportamento do ativo está em relação ao comportamento geral do mercado, e sim a magnitude em que isto ocorre, sendo portanto uma medida de elasticidade.

A equação para o cálculo do Beta é a seguinte: Continue lendo “O que é Beta?”

47.598,07

Você já sabe: compre ao som dos canhões, venda ao dos violinos. E o Ibovespa chegou ao fundo de um abismo (e pode cair mais ainda quando a tia Janet Yellen acender o pavio).

Não acredita que é hora de comprar? Acha que sou louco? Então anote esse número aí em cima: o Ibovespa no momento em que escrevo. Se você não tiver ganhos reais em dois anos, pode me dar uma bronca pública aqui neste blog.

(Mas esta é só minha opinião. Se você tiver perdas, não tenho nada com isso. Afinal, se acredito na fezinha da mega sena, porque não me resguardar do Apocalipse?)

 

 

Atualização de 13 de janeiro de 2016

Se 47 mil pontos era barato, o que dizer de 40 mil? Não vai ser logo, talvez só depois da gestão Dilma acabar.

Mas que vai subir, vai.

Feliz Ibovespa novo

Finalmente o índice deixou de ser composto pelas ações mais negociadas para utilizar um critério mais racional e digno do principal índice de mercado doméstico: o valor de mercado das empresas. As críticas ao método antigo ganharam força depois que as ações da Continue lendo “Feliz Ibovespa novo”

Proteja seu dinheiro 28.10.13: perspectivas 2014

Vamos hoje dar uma espiada em 2014:

  • Perspectiva de restrições de liquidez na China é a maior preocupação. E toda a economia brasileira está montada sobre o modelo exportador de commodities. Ainda.
  • Analistas prevendo alta volatilidade na bolsa, muitas apostas no índice Ibovespa abaixo dos 50.000 pontos. Oportunidades de compras à frente (para quem tiver sangue frio, é claro).
  • Boa parte da volatilidade prevista decorre das eleições. Marina, Eduardo Campos e Aécio, com discursos mais amistosos ao mercado (market friendly), podem ajudar a bolsa se subirem nas pesquisas. Se Dilma não alterar seu discurso (e tudo indica que não muda), sua popularidade nas pesquisas puxariam o Continue lendo “Proteja seu dinheiro 28.10.13: perspectivas 2014”

Proteja seu dinheiro – 22.out.13

Ontem o Ibovespa já tinha rompido a linha dos 56.000 pontos. Hoje o valor do índice subiu mais. E assim, confirma-se o rali iniciado em 10 de outubro. Vamos acompanhar.

E, pelo jeito, a Selic vai mesmo para (pelo menos) 10% na última reunião do Copom no ano.

Boas perspectivas para o investidor.