Por que os projetos do Minha Casa Minha Vida são tão ruins?

O programa habitacional do governo federal não analisa a qualidade dos projetos, apenas outros aspectos burocráticos. Portanto, um projeto ruim, se atender a uma série de entrega de documentos, é aceito. Além disso, a baixa qualidade de projeto é institucionalizada: vários documentos e páginas oficiais na internet mostram conjuntos sem qualquer preocupação quanto à extrema repetitividade de edifícios genéricos, como que
uma exaltação da vitória da quantidade sobre a qualidade. Esse é o motivo do programa ter projetos tão repetitivos, massificantes e sem absolutamente qualquer consideração pelo local de implantação (aliás, já falamos sobre isso aqui).

A baixa qualidade dos conjuntos habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida inevitavelmente lembra o que Já se chamou de modernismo operacional, ao se referir à produção massificante do pós-guerra europeu.

E não se pode dizer que o Brasil não tenha soluções melhores. A prefeitura de São Paulo, por exemplo, produziu conjuntos habitacionais de qualidade projetual e de escala na gestão que se encerrou em 2012. Vários projetos tinham leituras adequadas da escala urbana do empreendimento, respeitaram o entorno e apresentaram qualidade intrínseca em seus edifícios. O governo federal poderia aprender muito com eles…

IMG_2306-0
A baixa qualidade urbana
do Minha Casa Minha Vida
IMG_2307
Empreendimento de alta qualidade urbana em São Paulo
. Projeto de Hector Vigliecca

Um comentário em “Por que os projetos do Minha Casa Minha Vida são tão ruins?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.