Minha Casa Minha Vida e a falência do transporte público


Os programas habitacionais nacionais invariavelmente levaram (e continuam levando) habitação social para além dos confins da periferia urbana. O programa Minha Casa Minha Vida mantém essa tradição. Um dos problemas que essa política traz é dificultar ainda mais a solução de mobilidade urbana, obrigando o maior contingente de mão de obra a se deslocar por grandes distâncias.
Muitos novos empreendimentos estão surgindo onde havia, até meses atrás, áreas verdes além dos extremos da mancha urbana. Essas implantações aumentam a ilha de calor, ampliam o aquecimento global, impermeabilizam ainda mais o solo, aumentam os problemas de inundações urbanas em chuvas de verão. Isso sem falar que isolam ainda mais a população, expulsam famílias carentes de áreas centrais com melhor infraestrutura para colocá-la onde toda a estrutura de apoio ainda é precária ou inexistente. Além do custo energético de se fazer isso, o próprio custo financeiro é bancado com dinheiro público para que áreas centrais desocupadas possam valorizar terrenos daqueles privilegiados que mantêm uma relação de favores com o poder político do país.

Enquanto isso, os centros urbanos plenamente dotados de infraestrutura e, mais importante, de postos de trabalho, continuam subutilizados em uso habitacional. Por que o Estatuto da Cidade, lei de 2001, ainda não é utilizada para pressionar a retenção especulativa de imóveis urbanos? Que tipo de aliança entre capital e poder impede isso?

Mais do que investir absurdos em infinitas linhas de transporte para enriquecer nossas empreiteiras, devíamos pensar em aproximar moradia de trabalho e poupar tempo de vida do trabalhador.

Esse é só um dos motivos pelos quais o programa Minha Casa Minha Vida precisa ser substituído por um programa habitacional de verdade, que inclua planejamento urbano em seu escopo.

Esse post foi publicado em administração, Arquitetura, dicas, jobs, notícias, política, textos e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Minha Casa Minha Vida e a falência do transporte público

  1. Pingback: Por que os projetos do Minha Casa Minha Vida são tão ruins? | Ricardo Trevisan

  2. Pingback: Carta dos Cem Dias (CAU/BR): desafios mais importantes | Ricardo Trevisan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s