[e] De Henry Fayol a Peter Drucker

O engenheiro francês Henry Fayol publicou, em 1916, os princípios do processo administrativo:

  1. a administração é função distinta das demais funções da empresa (como operação, finanças, comercial, contabilidade, técnica, etc.)
  2. a administração compreende cinco funções: planejamento, organização, comando, coordenação e controle

Segundo Fayol, a administração é uma atividade comum a todos os empreendimentos humanos (família, negócios, governo), portanto todos deveriam estudá-la. Propôs também que a empresa é um sistema racional de regras e de autoridade com o objetivo primário de fornecer valor a seus consumidores. Seu pioneirismo reside na visão de que a administração deveria ser vista como função separada das demais funções da empresa, com maior impacto quando há separação do trabalho dos administradores das atividades operacionais. Como a separação de funções não significa obrigatoriamente a separação de pessoas, este princípio se aplicaria à prestação de serviços em organizações pequenas, como escritórios de arquitetura com reduzido número de colaboradores.

Fayol elencou dezesseis papeis dos gerentes:

  1. Assegurar a cuidadosa preparação dos planos e sua rigorosa execução
  2. Cuidar para que a organização humana e material seja coerente com o objetivo, os recursos e os requisitos da empresa
  3. Estabelecer uma autoridade construtiva, competente, enérgica e única
  4. Harmonizar atividades e coordenar esforços
  5. Formular as decisões de forma simples, nítida e precisa
  6. Organizar a seleção eficiente de pessoal
  7. Definir claramente as obrigações
  8. Encorajar a iniciativa e o senso de responsabilidade
  9. Recompensar justa e adequadamente os serviços prestados
  10. Usar sanções contra faltas e erros
  11. Manter a disciplina
  12. Subordinar os interesses individuais ao interesse geral
  13. Manter a unidade de comando
  14. Supervisionar a ordem material e humana
  15. Ter tudo sob controle
  16. Combater o excesso de regulamentos, burocracia e papelada

Seguindo os passos de Fayol, em 1955 Peter Drucker enfatizou a necessidade de definir objetivos e avaliar resultados em áreas-chave de desempenho. Entre elas estão a inovação (de processos, muito além da inovação no objeto de produção da prestação de serviços de arquitetura ou engenharia) e a responsabilidade pública (que poderia compreender inclusive a responsabilidade cultural da produção em arquitetura, por exemplo).

Na administração por objetivos, Drucker estabeleceu três componentes que permanecem válidos para qualquer método de administração:

  1. identificar as áreas principais de resultados, assim como seus indicadores e métricas, sempre específicos e mensuráveis
  2. definir prazos específicos
  3. feedback para a elaboração de novo plano de ação para um período seguinte

Referências bibliográficas

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração. São Paulo: Atlas, 2006.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.