IPO do Facebook: bobagens ditas pela imprensa


A abertura de capital do Facebook ocorrida na semana passada me trouxe um espanto inesperado: a quantidade de bobagens ditas e escritas pela imprensa nacional. Nossos jornalistas demonstraram um inacreditável despreparo (quero acreditar nisso) ou uma grande vontade de manipular as informações (espero que não seja isso) quando lidaram com a tarefa de transmitir notícias básicas para o público não especializado no assunto.

Caso você não saiba, a abertura de capital é a emissão pública inicial de ações de uma empresa. Pública porque uma empresa pode se constituir por ações mas distribui-las entre um número restrito de pessoas (acionistas) sem negociá-las em bolsa. Quando uma empresa faz uma oferta pública inicial, ou IPO (initial public offering), permite que qualquer pessoa possa fazer parte do quadro de acionistas da empresa mediante um investimento financeiro através da compra de ações da empresa (integralização de capital). Entre outras vantagens, a empresa fica sabendo a qualquer instante seu valor de mercado.

Até aqui nossos jornalistas conseguiram compreender. Mas parece que só entenderam a mecânica, e não o espírito da coisa. Raciocine comigo:

1. Se uma empresa como o Facebook abriu o capital e emitiu ações, certamente não o fez porque queria mais sócios para interferir em seus negócios, e sim mais dinheiro para suas operações (talvez estejam visualizando um projeto interessante mas que demande um volume muito grande de recursos). Digo isso porque abrir o capital é caro. Muito caro.

2. A empresa vai receber esse dinheiro todo de uma única vez, quando faz o IPO (sexta-feira passada no caso do Facebook). Nesta data, quanto mais recursos receber, melhor. Portanto, quanto mais alto o valor inicial das ações, melhor. Uma empresa transparente e idônea desejará, num mundo ideal, vender ao maior preço dentro da realidade de mercado de seu potencial de geração de riquezas futuras. Enganar os acionistas nunca é um bom negócio a longo prazo.

Tendo em vista que o objetivo principal do IPO é o financiamento da empresa, veja só o que nossa imprensa afirmou durante esses últimos dias:

– o IPO do Facebook não foi tão fantástico quanto o do LinkedIn. Enquanto este quase dobrou de valor no primeiro dia de pregão, o do Facebook fechou o primeiro pregão quase que no mesmo valor do lançamento. Não faz o menor sentido dizer isso! Se eu fosse um executivo do LinkedIn estaria frustrado, pois poderia ter captado muito mais recursos para a empresa e não o fez! Quem se beneficiou com essa valorização repentina? Os acionistas que transacionam papéis da empresa com frequência. Ou seja, quem ganha dinheiro com especulação, não quem trabalha diariamente na operação da empresa nem os antigos acionistas que não vão vender ações imediatamente. Por outro lado, os executivos do Facebook devem estar extremamente agradecidos a quem fez a precificação de abertura, pois acertaram em cheio.

os papéis do Facebook subiram rápido, mas no meio do dia os investidores esfriaram a cabeça e começaram a vender, o preço caiu e voltou praticamente ao patamar inicial. Discordo que isso tenha acontecido desta forma. Quem investe na bolsa sabe que é possível ver o livro de ofertas a qualquer momento. Um investidor de curto prazo, mais arrojado, disposto a fazer day-trade (comprar e vender no mesmo dia) não vai esperar muito quando vê o preço se estabilizar e uma longa lista de vendedores se formando (uma onda bearish). Se eu comprei por 38, ficaria muito feliz em vender por 43, ou 42 ou mesmo 41 no mesmo dia. Afinal de contas, já percebi que não vai ser como foi o LinkedIn, certo? Este tipo de gente trabalha com a cabeça fria como gelo, senão morre. Outro ponto a ser lembrado é que nenhum investidor define o preço sozinho, quem define é o mercado (encontro entre vendedor e comprador). Se estou comprando a 43 é porque tem alguém do outro lado vendendo a este preço porque acha que vai cair. Se estou vendendo a 38 é porque a outra parte acha que vai subir. E o investidor de longo prazo vai ficar com o papel por um bom tempo, mesmo que tenha comprado a 43. Bolsa só é feita de fortes emoções para quem vive no curto prazo.

– o IPO do Facebook teve pouco brilho e pouca emoção. Sim, teve pouca emoção, pois foi corretamente precificado. Por isso mesmo é que foi brilhante (para a empresa, óbvio).

– o IPO do Facebook decepcionou. Veja a expressão de Mark Zuckeberg e de seus colegas. Não parecem decepcionados. Se este jornalista se referia aos investidores, recomendo que estude trade-off, teoria de agência e Pecking Order Theory – POT. Os investidores bem preparados conhecem a teoria e sabem que IPO é uma boa forma de perder dinheiro em pouco tempo. Sem esse conhecimento básico, é melhor começar a escrever sobre esportes.

Esse post foi publicado em administração, dicas, finanças, textos e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s