Dez motivos para ficar no Brasil


por Ricardo Trevisan

comida mineira

Dez motivos para ficar no Brasil:

1. Comida mineira
2. Cachaça mineira
3. Mulher brasileira
4. Padaria
5. Praia brasileira
6. Chorinho (a música…)
7. Paisagens do interior do Brasil
8. Bossa nova
9. Oportunidades
10. Só entende o Brasil quem é daqui mesmo…

Não concorda? Então mande a sua lista.

Esse post foi publicado em textos e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Dez motivos para ficar no Brasil

  1. Ivan disse:

    Vamos lá…

    Contra lista:

    1. Comida não influencia exatamente a qualidade de vida, poder comer sim… sabendo cozinhar, uma habilidade básica, dá para comer bem em qualquer país, desde que haja acesso a alimentos, não é exatamente um problema em países desenvolvidos. Especialmente na Europa vc encontra todos os ingredientes de qualidade para fazer um escondidinho de carne seca.

    2. Questão de gosto, mas tem Jack Daniel’s e Whisky em qualquer lugar.

    3. Mulheres são mulheres, mtas das brasileiras adorariam casar com um gringo de qualquer modo, casar com um brasileiro que vive no exterior talvez algumas até prefiram… Mulheres são questão de escolha, mas gostosas fogosas que se comportam como mercadoria e mulheres interessantes com algo a acrescentar tem em todo lugar, é só questão procurar nos meios certos. A mesmíssima coisa se aplica a homens.

    4. Padarias boas e botecos com gente p/ bater um papo tem em vários países, não é um mercado totalmente original e exclusivo daqui e costumam ter menos mendigos e encrenqueiros nos países desenvolvidos… que eu saiba.

    5. Tem praias tão bonitas quanto e mais conservadas (sim), com mais infra-estrutura e algumas vezes com preços mais justos em restaurantes e tudo mais do que as praias brasileiras e muito mais seguras no mediterrâneo por exemplo.

    6. Também questão de gosto, mas musica popular de qualidade, com gente legal tem em todo lugar… existem cds e o fato da cultura e música brasileira serem apreciadas mundo afora torna menos difícil de encontrar um bom chorinho.

    7. Paisagens do interior tem em todo lugar também e se faz alguma coisa para preservá-las, mesmo que sejam bem reduzidas em alguns casos.

    8. Mesma coisa do chorinho… muitos artistas brasileiros adoram ir para a Europa, especialmente o pessoal “refinado” da Bossa-Nova e MPB de poesia, violão e banquinho (não que eu não os respeite)… os preços devem ser os mesmos ou talvez até mais justos para assistir, dependendo do lugar, de qualquer modo shows de gente conhecida são sempre caros.

    9. Salários maiores, mesmo levando em conta o custo de vida que também aumenta. Maior acesso a produtos tecnológicos, impostos menores para livros, músicas e tudo mais, busca em manter os países competitivos no mercado e não exaurir os recursos do país mandando-os para gente de fora. Melhor educação para nós e nossos filhos, casas decentes a um custo menor que o daqui, em bairros bons, com policia eficiente, menos bandidos, melhor infra-estrutura, custos mais baixos em telecomunicação com qualidade muito melhor. Proximidade das sedes das grandes empresas do mundo, o que dá muito mais visibilidade para crescer profissionalmente.

    10. Nesse eu tenho que concordar… políticos cretinos que sempre estão no mesmo lugar, fazendo o que querem com o povo rindo e fazendo piada, jeitinho brasileiro estimulando a falcatrua e colocando vidas em risco sendo uma parte muito valorizada da cultura. Crimes hediondos passando impunes EM MASSA.

    O “estimulo” à formação universitária na verdade, com o uso atual dos impostos e toda a tributação é só uma desculpa para tentar ter uma mão de obra barata um pouco melhor, vender coisas mais caras e ter um lucro melhor para Calheiros, Sarneys, Bezerras e outros velhos conhecidos tenham mais o que desviar enquanto seus filhotes destroem o país fingindo que fazem algo de bom e qualquer um que entrar na política tem que de algum jeito virar filhote, como em qualquer país, mas de um jeito muito mais descarado aqui… isso se relaciona diretamente com ter oportunidades.

    Tem vários motivos para várias listas em vários países desenvolvidos… mesmo quando afundarem, a vida neles vai ser pobre mas muito mais civilizada… Não eclodindo guerras (que ainda sim os países desenvolvidos tem direitos humanos e bons arsenais para se defender) eles vão estar sempre em uma situação melhor.

    A vantagem do Brasil é que aqui se aprende a sobreviver e ser versátil, não é um país para bobos…

    A questão de, tendo condições, ficar ou não no Brasil é uma questão de valores. Basicamente todos os brasileiros são imigrantes disfarçados, quem veio para cá procurava algo melhor, independente do que os fez vir para cá… Vale a pena sacrificar a si mesmo, aos seus pais e aos seus filhos para tentar ser um herói? As pessoas só querem viver a vida, por isso elas trabalham… Como viver bem a vida? Como viver de bem com a consciência?

    Eu, e acho que falo em nome de muita gente, não gosto de vagabundo sanguessuga, gosto de trabalhar e fazer as coisas acontecerem, tenho plena consciência que não vou trabalhar menos em outro país, quero uma casa boa, com crianças e boa educação em um lugar seguro e algum conforto para a família.

    Sei que vida de imigrante brasileiro ou de qualquer país subdesenvolvido ou em desenvolvimento não é fácil, mas também sei que muitas vezes é por falta de bom senso em tomar decisões importantes.

    Fazem propaganda de jogador de futebol e socialite… Não faço questão de ter piscina em casa, um Honda Civic (que em outros países tem o mesmo preço de um Celta) ou algo mais caro e um iate… seria divertido, mas não faço questão e acho vulgar quando alguém faz questão de ostentar, e não é por que eu não tenho como, afinal não uso roupas caras e coisas chamativas que poderiam ser compradas em uma galeria por aí. Só quero dar boas condições e valores para os filhos, ter um bom relacionamento, me divertir com moderação e ter algum sossego (o que é relevante nas decisões que eu tomo na vida, porque não quero ser um tiozão solteiro ou divorciado tomando vinho e contratando acompanhantes ou saindo com peruas enquanto fico relaxando no meu apartamento)… com uma consciência limpa, ficaria perfeitamente feliz vivendo como alguém de classe média se ninguém ou forças maiores fizerem questão de pisar em mim.

    Não quero ter que me sujar com esquemas, sinceramente quero o bem mais para a minha família do que para desconhecidos, se eu ver alguém sofrendo quero poder ajudar desde que a pessoa se ajude, tenho até um pouco de paciência para esperar, mas não quero isso piorando a vida dos outros… isso inclui deixar pessoas sem emprego e aproveitar coisas feitas com o dinheiro público para arrancar recursos do país e vender, destruindo o ambiente a preço de banana, mandando o que eu conseguir arrancar para fora daqui, tudo por um bom lucro.

    Quero ser honesto, não quero fazer propaganda enganosa, nem mesmo do meu país… acontece que se for preciso sobreviver eu sempre vou dar um jeito por mim e pela minha família.

    No dia-a-dia a verdade é que falamos bem do Brasil para quem é de fora enquanto reclamamos junto aos nossos conterrâneos… as vezes a gente lembra que o país tem um potencial enorme, o que dá um pouco de esperança até a gente lembrar da situação real das coisas.

    Não sou de direita, não sou de esquerda, meu partido é a minha família e independente do partido e do país, no fundo no fundo, mesmo que eu goste de algum, no fundo no fundo acho os políticos todos uns manipuladores safados… vou ficar bem surpreso se eu for o único.

    Quanto mais heroico eu for e tentar trabalhar pelo meu país, mais apertada vai ser a sobrevivência.

    Sair do Brasil é uma questão de consciência e de deixar a história e as pessoas para trás… fica difícil decidir entre sair ou não, é uma questão tão difícil quanto responder a seguinte questão, no mesmo nível de motivos em que a lista foi escrita:

    – É sensato ficar no Brasil ou é como ficar atrás de alguém que não te dá bola?

    Em outras palavras:

    – Se eu fico aqui por amor à pátria eu devo deixar a fila andar ou perco tempo e dinheiro (essenciais para a qualidade de vida da minha família) por alguém que se faz de difícil?

    Acho que tem que encarar a vida como um apaixonado e não como um brasileiro para resolver ficar aqui, pois caso contrário eu iria querer dar um jeitinho e sair daqui.

    Independente da minha opinião, não saí do Brasil e não sei se saio, gosto de tentar viver a vida como um apaixonado e prefiro deixar a pergunta em aberto a quem quiser responder consigo mesmo.

  2. Rodrigo Bittar disse:

    V

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s