Morte na FEA-USP e o governo reativo

por Ricardo Trevisan

O assassinato cruel do aluno da FEA-USP suscita uma série de colocações e comentários, mas me parece que o cerne da questão ainda não foi atingido. Assim como a violência, convivemos com uma série de outros problemas públicos cujas soluções sequer estão sendo pensadas pelo governo.

É sempre assim, precisamos chegar a uma situação limite para que uma ação da administração pública seja tomada, em qualquer área, seja segurança, saúde, habitação, educação, transporte…

Nossa cultura de administração pública reativa tem que acabar, e o governo precisa aprender a fazer uma coisa que não costuma fazer: planejar. De verdade. E se comprometer com o que foi planejado. Senão nada vai mudar, e o próximo pode ser um de nós.

Não podemos ficar inertes diante de uma notícia tão triste.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.